21 abril 2016

Show - Rolling Stones

I was born in a crossfire hurricane. Foi com Jumpin' Jack Flash que começou um dos maiores shows que Porto Alegre já presenciou. A lendária banda de rock, Rolling Stones, fez seu primeiro espetáculo no Rio Grande do Sul no dia 2 de março com a turnê América Latina Olé Tour 2016, deixando milhares de fãs enlouquecidos com a procura de ingressos (inclusive eu!).

Eu e minha prima, do Finding Neverland.

O show foi simplesmente épico e aconteceu no Estádio Beira-Rio. Todas as músicas esperadas tocaram, como: It's Only Rock 'n Roll, Let's Spend The Night Together (música escolhida pelo público, a qual foi muito emocionante), Miss You, Gimme Shelter e Start Me Up. 

Entretanto, o que mais emocionou o público foi a jovialidade da banda. No auge dos seus 74 anos Charlie Watts, baterista e o integrante mais tímido da banda toca bateria como um garoto de 16 anos! E não é só ele, Keith, Ron e Mick tem uma disposição que nos assusta, mas, sem dúvida, o que ajudou a demonstrar isso foi um acontecimento um pouco inesperado durante a turnê no Brasil: a presença da chuva. Sim, havia chovido um pouco nos outros shows, mas em Porto Alegre ela durou o show inteiro!




















Claro que, tanto para o público quanto para a banda, a chuva não atrapalhou. Os integrantes se mostraram ainda mais animados com a presença dela; tocando e cantando embaixo de muita chuva eles não diminuíram a energia (de jovens) dentro deles. Além disso, Mick Jagger mostrou o porquê é considerado um dos maiores ídolos do rock; o cantor rebolou, cantou e até arriscou algumas gírias gaúchas, o que fez o público entrar em êxtase. 

Foto: Júlio Cordeiro/Agência RBS.

Acredito que Porto Alegre nunca viu show igual, desde o caminho para chegar ao estádio, o qual incluiu muita gente feliz e músicas da banda em carros de som, até a saída do show foi tudo gratificante para o público. Mick Jagger demonstrou sua capacidade de agitar cerca de 48 mil pessoas seja na chuva ou não; a parceria da banda, carisma e a alma jovem dos quatro integrantes fez a banda, que começou em 1962, tocar por prazer o bom e velho rock 'n' roll. Sem dúvida nenhuma, os Stones agitaram a capital dos gaúchos e é claro (visto pela presença no palco), ficaram felizes em tocar pela primeira vez na cidade. No final da noite eu, como todos que estavam lá, foram para casa felizes e satisfeitos com o lendário espetáculo presenciado naquele 2 de março chuvoso em Porto Alegre. 

7 comentários:

  1. Deve ter sido maravilhoso este show, adoro as músicas dos Rolling Stones <3 nem consigo imaginar o quão gratificante deve ser ver eles de perto, e em POA ainda hahaha
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  2. Mick Jagger é uma peça haha eu amo esse vovozão do rock e não consigo nem me imaginar num show deles :c seria lindooo ver o rebolado do Mick de perto seria um sonho kkkkkkkkkkkkkk arrasou no post, beijão <3

    http://sariandoporai.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Ai, que sonho!!! 48 mil pessoas??? É isso mesmo produção? :O Quando eu era pequena eu era meio loka, adorava Rolling Stones e sabia as musicas de cor… Hoje confesso que não lembro mais de nenhuma, mas quando escuto é impossível não se arrepiar!

    Beijos,
    Letra Garrafal

    ResponderExcluir
  4. Que demais!
    Deve ter sido muito bom, hein? Me deu uma inveja boa aqui... Hahaha, mas acredita que 48 mil é a população da minha cidade?!
    Beijos ♥

    www.meumundonofundo.com.br

    ResponderExcluir
  5. Faz algum tempo que eu me pergunto se sou a única pessoa no planeta que não curte shows. Sempre leio posts, matérias, mas nunca me empolguei com a idéia. Já fui a vários ensaios de bandas, mas em lugares pequenos-intimistas e amei, mas sempre que falam em shows em estádios sinto preguiça. rs
    Eu sei, não sou normal. rs

    ResponderExcluir
  6. deve ter sido bom mesmo pena que não fui

    ResponderExcluir
  7. Que legal, Eduarda! A energia que esses shows transmitem é única, só quem esteve lá mesmo pra saber. Parabéns pela oportunidade de ter ido!
    Beijos.

    ResponderExcluir

© Eduarda Graff | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger.